quarta-feira, 7 de março de 2012

Campanha de Psicologia...

1-Slides utilizados na Campanha de Manejo do Estresse...













2. Dinâmica Farol do Estresse -  20 a 50 minutos:

-  Farol do Estresse:
Inicia-se a atividade colocando os participantes em círculo. Os instruímos a ler leiam as frases que estão dispostas no chão. Cada participante escolhe quatro ou cinco frases com que se identifiquem.
Em seguida, os participantes são convidados a trocarem experiências sobre as frases escolhidas. Refletir sobre as frases suas e as apresentadas pelos demais: Como ajudar o colega que sente isso e você não? Como se ajudar e o que fazer com o seu próprio sentimento? Abrir uma roda de discussão acerca das frases apresentadas e o significado delas no ambiente de trabalho, discutindo ainda sobre o nível de estresse apresentado nas tarefas de trabalho. Trocar experiências sobre como manejar determinadas situações e adotar atitudes que possam facilitar o manejo do estresse.
A ideia é que as pessoas tenham um gatilho para falarem do que sentem e das dificuldades que passam e que direcionemos dando um alerta sobre os sintomas, comportamentos e atitudes que levam ao estresse e os que não levam e que encontremos, em grupo, saídas para essas atitudes.

Sugestão: As frases podem ser alteradas conforme a DE, pode-se colocar menos frases conforme o tamanho do grupo ou o tipo de discussão proposta.


Preparação:
Jogo pensado para em torno de 30 pessoas, com 30 frases. Para a preparação da atividade é importante ter três ou mais vezes cada cartaz com a mesma frase, para que as pessoas possam escolher as que realmente se identificam e não as que estão disponíveis. Outra sugestão é projetar as frases em Power Point e pedir que as pessoas escrevam em um papel as frases que se identificam e abrir para discussão, conforme cada um queira se manifestar.

FRASES:
1-SINTO QUE NÃO CONSIGO DIZER NÃO!
2-SINTO QUE AS PESSOAS ME CULPAM PELOS SEUS PROBLEMAS.
3-SINTO QUE SOU UMA REFERÊNCIA PARA AS PESSOAS COM QUEM LIDO DIARIAMENTE.
4-SINTO QUE NÃO ACREDITO MAIS NA PROFISSÃO QUE EXERÇO.
5-SINTO QUE TENHO QUE DOAR-ME AO MÁXIMO NO MEU TRABALHO.
6-SINTO QUE O DIA DEVERIA TER MAIS QUE 24 HORAS.
7-SINTO-ME SÓ NO MEU AMBIENTE DE TRABALHO.
8-SINTO-ME PERSEGUIDO NO MEU AMBIENTE DE TRABALHO.
9-SINTO QUE ESTOU “EMBURRECENDO” AQUI DENTRO!
10-SINTO-ME RESPONSÁVEL PELOS PROBLEMAS DOS OUTROS.
11-TENHO DIFICULDADE PARA PEDIR AJUDA.
12-MESMO POR MOTIVO DE SAÚDE FICO FELIZ QUANDO NÃO PRECISO IR AO TRABALHO.
13-SÓ DE PENSAR EM TRABALHAR, FICO COM DOR DE CABEÇA!
14-PENSO QUE NÃO IMPORTA O QUE FAÇO. NADA VAI MUDAR NO MEU TRABALHO.
15-TENHO VONTADE DE CHORAR O TEMPO TODO!
16-NÃO ME SINTO REALIZADO COM MEU TRABALHO.
17-SOU PERCECCIONISTA.
18-PERDI A CRENÇA NAS MINHAS REALIZAÇÕES PROFISSIONAIS.
19-PRIORIZO SEMPRE O TRABALHO AO LAZER.
20-EU SEMPRE ME SACRIFICO EM FAVOR DOS OUTROS.
21-NÃO SINTO QUE AMO MEU TRABALHO COMO AMAVA NO INÍCIO.
22-ÀS VEZES TENHO COMPORTAMENTOS COMPULSIVOS.
23-ME SINTO CANSADO O TEMPO TODO!
24-ÀS VEZES ME SINTO ESTAGNADO.
25-ÀS VEZES NÃO VEJO VALOR NO QUE FAÇO.
26-ÀS VEZES SINTO QUE MEUS PENSAMENTOS ESTÃO DISPERSOS.
27-ENVOLVO-ME FACILMENTE COM O PROBLEMA DOS OUTROS.
28-ACREDITO QUE PODERIA FAZER MAIS ÀS PESSOAS ASSISTIDAS POR MIM.
29-SINTO-ME SEM FORÇAS PARA CONSEGUIR ALGUM RESULTADO SIGNIFICANTE.
30- ME EXIJO DEMAIS

3- Vídeo Meditação em 1 minuto: 
video









segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Fiquem atentos! Já vai começar a campanha de Manejo do Estresse.



Dia 13/02 das 08:00 às 10:00 será realizada no auditório da Diretoria de Ensino Centro.
Público Alvo: Servidores estaduais da educação pertencentes à Diretoria Centro.


13/02 a 29/02 a Campanha será realizada em horários de H.T.PC. nas Unidades Escolares.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Cronograma de atividades...

Ano novo, tudo novo!


E por que não começar o ano com o pé direito?!


Venha participar das atividades no C.O.M. Centro!!!


quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Campanha Consumo Consciente do Sal


 Participe você também!!

Caracterização

 No período, do dia 15 de agosto a 24 novembro foi realizada a fase de caracterização nas escolas estaduais da capital S. Paulo. Realizamos visitas com a equipe de enfermagem nas 13 diretorias de ensino.



(E.E. Professor Jose Geraldo de Lima- Diretoria Sul 2)




(Equipe de Enfermagem a caminho das escolas da Diretoria Norte 2)





Obrigada a todos Servidores Estaduais, toda equipe de enfermagem, motoristas, coordenadores, equipe de segurança do trabalho que colaboraram com o sucesso do nosso trabalho. 



segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Terceiro Encontro do Grupo “Eu, Tu Eles somos nós”

           Realizamos um encontro do grupo trabalhando o conceito de persona, de acordo com C. G. Jung. Este conceito diz respeito ao modo como nós nos apresentamos ao mundo, ou ainda, a máscara que usamos em diferentes contextos (Para aprofundamento, acessem:http://www.rubedo.psc.br/dicjung/verbetes/persona.htm)

O objetivo da atividade foi refletir sobre a necessidade de nos apresentarmos de distintas maneiras ao mundo e as pessoas, o que se relaciona à representação social que temos de um determinado “papel” ou lugar que ocupamos. Esta representação é construída ao longo de nossa vida a partir dos diferentes significados e sentidos que atribuímos a determinados papéis. Eles são permeados pela imagem que a sociedade valida ou não de cada um desses papéis. Sendo assim, podemos concluir que a persona tem sempre um componente individual e coletivo.

Usar máscaras para se relacionar com as pessoas e o mundo, da perspectiva da psicologia analítica, é inerente a qualquer humano. Contudo, a persona tem tanto aspectos positivos, de adaptação e proteção, como pode ter aspectos patológicos. Tudo depende da consciência que temos dos diferentes papéis que desempenhamos e da flexibilidade com que transitamos de um lugar a outro que ocupamos.

A atividade foi concluída com uma poesia, chamada “O Louco” de Gibran Khalil Gibran a fim de refletirmos mais acerca do conceito trabalhado:

"Perguntais-me como me tornei louco. Aconteceu assim:


Um dia, muito tempo antes de muitos deuses terem nascido, despertei de um sono profundo e notei que todas as minhas máscaras tinham sido roubadas – as sete máscaras que eu havia confeccionado e usado em sete vidas – e corri sem máscara pelas ruas cheias de gente gritando: “Ladrões, ladrões, malditos ladrões!”

Homens e mulheres riram de mim e alguns correram para casa, com medo de mim.

E quando cheguei à praça do mercado, um garoto trepado no telhado de uma casa gritou: “É um louco!” Olhei para cima, para vê-lo. O sol beijou pela primeira vez minha face nua.

Pela primeira vez, o sol beijava minha face nua, e minha alma inflamou-se de amor pelo sol, e não desejei mais minhas máscaras. E, como num transe, gritei: “Benditos, benditos os ladrões que roubaram minhas máscaras!”

Assim me tornei louco.

E encontrei tanto liberdade como segurança em minha loucura: a liberdade da solidão e a segurança de não ser compreendido, pois aquele que nos compreende escraviza alguma coisa em nós."